Reabertura do Chile para brasileiros: O que você precisa saber para começar a planejar sua viagem

As fronteiras para o Chile estão abertas aos brasileiros desde a segunda quinzena de novembro. A promessa era de que a partir do dia 7 de dezembro, as restrições fossem um pouquinho menos rígidas. Mas você sabe o que ainda precisa ser seguido? 

Calma que está tudo explicadinho aqui embaixo e a partir disso, é só incluir essas novas etapas no seu planejamento de viagens. Assim você evita imprevistos e tem total segurança para aproveitar muito em terras chilenas! 

Retomada em duas Etapas no Chile

Para ter um controle maior das fronteiras, a reabertura de um dos destinos mais queridos dos brasileiros foi gradual e contou com duas etapas, até então. 

A primeira permitia que visitantes de países com transmissão comunitária do vírus, incluindo o Brasil, entrassem na fronteira mediante apresentação do exame PCR negativo para COVID-19, realizado, no máximo, 72 horas antes do embarque. 

Além disso, foi exigido que os turistas apresentassem uma declaração juramentada de que não possuem a doença, contratassem um seguro-saúde e cumprissem 14 dias em quarentena, em um endereço de preferência. 

A novidade é que desde o dia 7 de dezembro, a quarentena não precisa mais ser cumprida, mas a declaração e o teste negativo ainda são obrigatórios para entrar no país. 

De qualquer forma, também são necessárias algumas medidas básicas de prevenção durante a viagem, como: usar máscara nos lugares públicos, higienizar as mãos com álcool em gel sempre que tocar em algo, manter o distanciamento social e não compartilhar objetos pessoais.

Esses cuidados já estão normais para nós, certo? Então é só fazer sua parte para garantir a sua segurança e a dos moradores locais.

Entrada pelo aeroporto de Santiago

Para conseguir o controle dessas medidas, o governo chileno decidiu que serão permitidos voos somente com desembarco no aeroporto de Santiago, a capital do Chile. Os outros aeroportos do país seguem proibidos de receber voos internacionais e as fronteiras terrestres foram fechadas para turistas.

Porém, uma vez no Chile e cumprindo todas as exigências das autoridades sanitárias, é permitido transitar por outras regiões do país, desde que estejam pelo menos na fase 3 do programa chileno de reabertura.

Pontos turísticos como uma das estações de esqui mais famosas do país, Farellones, próxima a capital, e as comunas Velparaíso e Viña del Mar, podem ser visitados e são ótimas opções para um bate volta de Santiago. 

Caso queira ir a alguma outra cidade específica, no site do governo chileno é possível ver todos os municípios do país e seus estágios de reabertura! 

Vale lembrar que destinos em estágio 3 ainda demandam algumas restrições de lazer. O indicado é conferir cada lugar individualmente. 

Protocolos de segurança adotados pelo Chile

Além dos cuidados que devem ser tomados pelos estrangeiros, existem algumas outras regrinhas desse novo normal, para viajar ao Chile. 

Por exemplo, por enquanto, só é autorizado consumir em restaurantes quem fizer a reserva com antecedência. Outro ponto é que a capacidade de ocupação de estabelecimentos como hotéis, shoppings e supermercado foi limitada e por isso, caso queira ir a algum desses lugares, é bom se programar antes.

Outra mudança é nas entradas e saídas dos estabelecimentos. Agora, são áreas diferentes e são monitoradas, para aferir temperatura e controlar o uso de máscaras. Mas isso é algo que já estamos nos habituando também, afinal no Brasil essa estratégia também está em prática.

O ideal é se manter informado e buscar opções mais reservadas de lazer, ou em lugares abertos, para grupos menores de pessoas. De qualquer forma, viajar para o Chile é uma aventura que leva cerca de 500 mil brasileiros todos os anos para o país. Ou seja, vale muito a pena conhecer!

Atrações que foram liberadas em Santiago

Apesar da viagem ser limitada a Santiago e arredores, a capital é palco de muitas atrações turísticas do país. Por isso, o governo chileno liberou algumas queridinhas, principalmente à céu aberto, que vão te fazer querer voltar lá para conhecer mais! Confira:

Cerro Santa Lucía: o parque na região central de Santiago, a 70 metros de altura, destoado dos terrenos ao redor, é um morro de onde é possível ter uma bela vista da capital e conhecer um pouquinho da história da cidade. 

Cerro San Cristóbal: a colina ao norte de Santiago é o segundo pico mais alto da cidade. Para conhecer, é preciso pegar um tipo de bondinho, que leva de 8 a 10 minutos para chegar no topo dos 350 metros de morro. Para quem curtir, tem ainda uma parada no meio do caminho que dá para um zoológico. Ótima pedida para as crianças!

Sky Costanera: O mirante mais alto da América Latina também está na capital e permite uma vista de 360º da cidade e região. Localizado no topo de um arranha céu, é preciso subir 61 andares para contemplar a paisagem que inclui até a Cordilheira dos Andes, uma das mais extensas cordilheiras no mundo. 

Vinícola Cousiño Macul: Direto de uma produção familiar, a 15 km da capital, está uma das vinícolas mais antigas da América do Sul. Lá você pode ver todo o processo de fabricação do vinho e degustar do toque de sabor chileno. Para os amantes da bebida é um paraíso!

Várias outras atrações estão reabrindo aos poucos. O importante mesmo é se lembrar de sempre evitar aglomerações e tomar os cuidados durante os passeios. Mas, fica a dica, é possível aproveitar o que há de melhor no Chile com segurança e consciência. Então embarque nessa oportunidade de conhecer o destino mais aventureiro do mundo!